Como Ler Cifras de Violão para Iniciantes e Avançados- (Guia Completo)

Como ler cifras é uma das primeiras coisas que você precisa aprender ao estudar violão.

E logo você vai entender a importância desse assunto, que vai te acompanhar por muitos anos da sua vida a partir de agora.

Mas apesar de ser tão importante e útil, ler as formas básicas de cifras você vai aprender bem rápido e fácil, mas nesse aqui você vai aprender de uma vez por todas a ler aquelas cifras avançadas que parecem difíceis de entender no primeiro momento, como essa aqui:

Exemplo de cifra complexa
Música Chega de Saudade – Tom Jobim

Basta ficar atento a alguns detalhes que vamos te explicar aqui nesse artigo.

Ao longo do texto você vai aprender os macetes para decorar as cifras de forma fácil.

O que são as cifras?

Antes de aprender como ler cifras, vamos entender o que são elas: cifra é uma forma de escrever, de maneira simplificada e prática, o nome dos acordes que você toca no instrumento ao acompanhar as músicas.

Mesmo que você seja completamente novato no violão e não saiba nada de teoria musical, é muito provável que você saiba as sete notas musicais básicas que são: Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá e Si.

A cifra tem a exata função de indicar essas sete notas de forma simplificada, assim cada uma dessas notas recebe uma letra específica que vamos ver logo abaixo.

A base da leitura de cifras

O alicerce de tudo na música são essas sete notas, então, a coisa mais importante que você precisa fazer, para começar a aprender como ler cifras, é decorar as 7 letras e as notas que elas representam. Veja a lista abaixo:

Dó = C
Ré = D
Mi = E
Fá = F
Sol = G
Lá = A
Si = B

Olha que legal: de cara você já vai decorar que a letra F é a cifra de e que a letra A é a cifra de . Esse foi o macete que usei para decorar cifras no início.

Agora só falta decorar as outras cinco letras, também vou te mostrar um macete bem interessante.

Se você colocar as cifras em ordem alfabética ficam assim:

A = Lá; B = Si
C = Dó; D = Ré; E = Mi; F = Fá; G = Sol

Quebrando em duas linhas você vê que a letra C representa o Dó e logo na sequência as letras seguem em ordem alfabética e as notas seguem a ordem que você provavelmente já conhece: Dó, Ré, Mi, Fá, Sol = C, D, E, F, G.

Com isso você já é capaz de decorar quase instantaneamente.

Eu não preciso dizer que seu cérebro vai decorar esse padrão bem rápido, porque provavelmente você já tenha percebido isso.

Agora vamos para a parte intermediária da cifra para aplicação nos acordes.

Até agora eu havia mencionado as notas musicais para simplificar seu entendimento, mas você vai aprender agora que as cifras até podem ser usadas para representar as notas isoladas, mas o principal uso da cifra é para representação de acordes.

Como ler cifras de acordes maiores

Os acordes maiores são os mais simples. A sua representação é exatamente igual ao modelo que você já viu logo acima e já está decorando.

Por padrão, usa-se a letra sempre maiúscula, assim o acorde de Lá maior é representado somente pela letra “A” maiúscula.

Percebe agora a vantagem da cifra?

Imagina se toda vez que fosse para executar o acorde de Lá maior fosse necessário escrever “Lá maior”… escrever somente o A poupa tempo de leitura e na escrita.

Então a tabela de acordes maiores fica assim:

Lá maior = A
Si maior = B
Dó maior = C
Ré maior = D
Mi maior = E
Fá maior = F
Sol maior = G

Bem simples não é? Vamos ver agora a aplicação da cifra nos acordes menores.

Lendo cifras de acordes menores

Aqui também não tem muito mistério, mas é preciso tomar cuidado pois algumas pessoas escrevem da forma incorreta e você pode ficar em dúvida quando se deparar com isso.

A forma padrão de representar os acordes menores é colocando uma letra “m”, sempre minúscula, logo na frente da cifra do acorde.

Assim a cifra do acorde Fá menor fica = Fm.

O erro que alguns cometem é trocar a letra “m” por um sinal de menos, ficando dessa forma: F-.

Os sinais de menos e de mais têm outra aplicação que você vai ver mais abaixo.

Vamos ver a lista completa:

Lá menor = Am
Si menor = Bm
Dó menor = Cm
Ré menor = Dm
Mi menor = Em
Fá menor = Fm
Sol menor = Gm

Como são as cifras de bemóis e sustenidos

Aqui a conversa começa a ficar um pouco mais complexa.

Se você não sabe o que é bemol e sustenido não se preocupe, por agora se concentre em entender como é a escrita deles na cifra.

O bemol é sempre escrito com uma letra “b” sempre minúscula. A letra “B” maiúscula é Si, não se esqueça.

O sustenido é representado pelo símbolo #.

Para as pessoas comuns esse símbolo é hashtag, para os mais fortes é sustenido.

Existe outro ponto de atenção aqui.

Na escrita popular da música, que você vai usar no seu dia a dia, tem algumas exceções onde você nunca irá usar bemol e sustenido.

As exceções do bemol são Dó e Fá.

As exceções do sustenido são Si e Dó.

Então, na cifra que você vai usar lembre o seguinte: não existe Dó bemol, Fá bemol, Si sustenido e Mi sustenido.

Assim, a tabela de cifras dos acordes sustenidos e bemóis, maiores e menores, fica assim:

Sustenido maior

Lá sustenido maior = A#
Si sustenido maior
Dó sustenido maior = C#
Ré sustenido maior = D#
Mi sustenido maior
Fá sustenido maior = F#
Sol sustenido maior = G#

Sustenido menor

Lá sustenido menor = A#m
Si sustenido menor
Dó sustenido menor = C#m
Ré sustenido menor = D#m
Mi sustenido menor
Fá sustenido menor = F#m
Sol sustenido menor = G#m

Bemol maior

Lá bemol maior = Ab
Si bemol maior = Bb
Dó bemol maior
Ré bemol maior = Db
Mi bemol maior = Mb
Fá bemol maior
Sol bemol maior = Gb

Bemol menor

Lá bemol menor = Abm
Si bemol menor = Bbm
Dó bemol menor
Ré bemol menor = Dbm
Mi bemol menor = Ebm
Fá bemol menor
Sol bemol menor = Gbm

Como ler cifras com marcação numérica

Agora estamos entrando na parte mais complexa das cifras que são as variações dos acordes usando números.

Sem aprofundar muito na teoria vamos ver rapidamente a lógica disso.

Cada acorde é formado por uma sequência de notas. No caso do acorde de C (Dó maior) as notas são C (Dó), E (Mi) e G (Sol).

Basicamente, se você colocar a escala de dó em sequência vai notar que cada nota está em uma posição específica, veja:

Cifra do acorde de Dó


Mas nós podemos enfeitar isso um pouco mais.
Assim, o acorde de C é formado pelas notas 1º, 3º e 5º.

Seu você acrescentar, por exemplo, a nota Fá ao acorde de Dó, você terá um acorde de Dó com quarta. Já percebeu a lógica?

É exatamente para isso que os números servem nas cifras então teremos os exemplos:

Dó com quarta = C4
Fá com sétima = C7
Mi menor com sexta = Em6
Lá sustenido com sétima e décima terceira = A7(13)

O uso de parênteses nesses casos é somente para facilitar a leitura e não embolar os números na cifra.

Você já entendeu a lógica então podemos avançar um pouco mais.

Podem aparecer números maiores com 9, 11, 13, vamos ver o que são eles:

como ler cifras com números

Note que nas cifras acimas (na escala de Dó) as notas se repetem exatamente igual à partir da 8ª posição, mas os números seguem aumentando.

Isso significa que um acorde de C4 ou C11 são praticamente iguais, acrescentando a nota F tanto na 4º posição, quanto na 11º.

A diferença é que o acorde de 11º está uma oitava acima em relação ao acorde de quarta.

Cifras com sinais de mais e de menos

Vamos ver a tabela completa de notas em Dó considerando os acidentes.

Caso eu substitua a nota G por G# qual seria o resultado?como ler cifra de acorde com sinalDó com quinta maior = C5+Agora temo um acorde com quinta maior, nesse caso a escrita das cifras ficariam assim:

Fá menor com sétima e quinta menor = Fm7(5-)
Si com sexta e nona = B7(9-)
Fá com sétima maior = F7M*

*No caso da sétima maior usa-se um “M” maiúsculo e não o +.

Cifras de acordes com baixo invertido

Você vai encontrar cifras também nesse formato: C/E ou E/G#.

Se você reparar o Mi já faz parte do acorde de Dó naturalmente, mas nesse caso a indicação com a barra indica que a nota Mi deve ser tocada nas notas mais graves do violão.

Então, vamos ver a escrita e leitura de alguns acordes com baixo invertido:

Fá com baixo em Lá = F/A
Mi com baixo em Sol sustenido = E/G#
Dó sustenido com baixo em Fá = C#/F
Mi menor com sexta e baixo em sol = Em6/G
Si com sétima maior com baixo em Fá sustenido = B7M/F#

Ler cifras de acordes diminutos

Os acordes diminutos são muito melódicos e bonitos. Quando você aprender a usá-los vai querer colocar em todas as músicas.

Sua escrita na cifra é bastante simples, é usado esse sinal Cº.

Você também pode encontrar cifras que escrevem a abreviação de diminuto dessa forma Cdim, mas o simbolo º é o mais utilizado.

Então vamos ver exemplos de cifras de acordes diminutos:

Dó diminuto = Cº
Ré sustenido diminuto = D#º
Sol bemol diminuto = Gbº

Cifras de acordes suspensos

Os acordes suspensos costumam causar alguma confusão no início, mas são de simples entendimento.

Quando você retira a terça do acorde, não é possível definir se o acorde é menor ou maior, assim se diz que é um acorde suspenso.

Na cifra esse acorde é identificado usando a abreviatura “sus”, como nos exemplos: Dsus2, G#7sus4 e assim por diante, como você já consegue entender baseado nas cifras anteriores.

Conclusão

Agora, com essas explicações, você já é capaz de ler qualquer tipo de cifra e identificar o que significa cada símbolo representado.

Nem preciso dizer o quanto isso vai te ajudar na sua caminhada com o violão, porque imagino que você já tenha percebido isso.

E agora que você já sabe com ler cifras, vai gostar de aprender como ler tablaturas que é um assunto complementar e também de extrema importância.

Se gostou do artigo ou ficou alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo e compartilhe com seus amigos nas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *