Diferenças Entre Tempo e Compasso na Música

Tempo e Compasso são parte dos conceitos fundamentais da música e você vai aprender aqui nesse artigo as características de cada um e a diferença entre eles.

Quando estudamos música por conta própria, alguns enganos ou desentendimentos podem acontecer. Embora seja comum, isso pode afetar nosso desenvolvimento e, até, tirar nossa credibilidade no futuro.

Um desses enganos comuns ocorre bastante quando nos referimos a tempo e compasso, unidades de medida e padronização do ritmo.

Caso não saiba o que são ou tenha dúvida se o que sabe é verdade, vamos esclarecer o tema para você.

Por isso, fique conosco até o final e desvendo esses termos tão importantes na teoria musical.

Ritmo: a origem de tempo e compasso

Como falamos em nossa aula sobre batidas de violão, ritmo é um dos três elementos fundamentais da música. Ele é parte do organismo da música.

Tendo o nome vindo do grego, ritmo significa sucessão, regularidade. Toda música, bem como todo estilo musical, possui uma sucessão de momentos. Quando falamos de estilos, estamos agrupando as várias músicas que possuem um ritmo parecido ou igual.

Só de ouvir uma valsa, automaticamente reconhecemos a qual estilo pertence, não é mesmo? E o mesmo vale para vários outros, seja rock, punk, toada, flamenco, etc. Isso é devido ao ritmo, combinado?

Porém, para conseguirmos entender o ritmo, dividimos esses momentos da música em dois conceitos: tempo e compasso.

Tempo: a unidade de medida da música

Com exceção do soco do One Punch Man, basicamente tudo no mundo pode ser medido. Líquidos com litros, distância com metros, sólidos com quilos. O ritmo, por sua vez, tem suas pulsações medidas pelos tempos.

E não podemos confundir o tempo musical com o relógio, combinado? Isso porque o tempo musical não se baseia em segundos, mas em pulsos. Eu explico:

Um relógio tem por mínima unidade de medida o segundo. E os segundos sempre se repetem com a mesma frequência. No entanto, quando falamos do tempo musical, ele pode ter as repetições mais rápidas ou mais lentas de música para música. Afinal temos ritmos mais acelerados e outros mais demorados.

A mínima unidade do tempo musical é o pulso — ou bit, em inglês. E o instrumento que utilizamos para medir seus pulsos é o metrônomo.

Tempo e compasso - Metrônomo

Quer fazer um experimento para entender perfeitamente o conceito de tempo? Basta colocar uma música para tocar. Vamos com a versão da banda Disturbed de “The Sound of Silence”.

Agora, enquanto ouve, repare que só há voz e piano, sem percussão ou bateria. Mesmo assim, se você começar a bater com o dedo na mesa com o mesmo intervalo, verá que as entradas são sempre equilibradas. Se mantiver a batida, estará sincronizada com a música, não é?

Isso acontece porque, batendo o dedo, nós encontramos o tempo da canção. E vale a pena saber que, mesmo que haja silêncio na música, ele corresponde também a um tempo. Ele durará um ou mais tempos, mas será interrompido por outro tempo.

Compasso: o tratamento dos tempos

Você já sabe o que é tempo, certo? Agora, precisa saber que os vários tempos de uma música podem ser organizados, para que façam sentido no todo. E essa organização acontece justamente nos compassos.

Trataremos aqui compassos simples, a fim de tornar mais fácil o entendimento. Tudo bem?

Compassos são o resultado do agrupamento dos tempos. Assim, dentro de um compasso, caberá um determinado número de tempos. A música fica dividida, então, nesses containers.

Continuemos com a canção que usamos para entender os tempos, certo? Quero que você, junto comigo, veja como, ao dividirmos a parte cantada de acordo ao tempo, teremos os seguintes resultados:

HEllo DARKness MY old FRIEND-ND-ND-ND-ND
I’ve COme to TALk with YOU aGAIN-N-N-N-N
beCAUse a VIsion SOFTly CREE-EE-PING-NG-NG
LEFT it’s SEED while I WAS sLEE-EE-PING-NG-NG
AND the VIsion-ON-ON – THAS was PLAN-TED IN
My-Y BRAIN-N-N sTILL reMAIN-N-N
WiTHIN the SOUND-ND-ND-ND of SIleNCE-NCE

Aqui, destaquei não apenas a sílaba de cada tempo (maiúsculas), como, também, os tempos fortes (negrito). E, se olhar com atenção, perceberá que, para cada tempo forte, há três tempos fracos. E o que isso nos conta?

Ora, você se lembra do conceito de compasso que vimos há pouco? Compassos são grupos de tempos. Nessa canção, o compasso corresponde a quatro tempos, ou quatro bits. Para cada linha aqui apontada, temos dois compassos da música. Você pode conferir com maior precisão analisando a própria partitura da música, afinal o exemplo é pura analogia.

Tipos de compasso

Uma música possui seu compasso, mas diferentes músicas possuem compassos diferentes. Os mais comuns são:

  • 4/4 ou quaternário: possui um tempo forte seguido de três fracos;
  • 3/4 ou ternário: possui um tempo forte seguido de dois fracos;
  • 2/2 ou binário: possui um tempo forte seguido de um único tempo fraco.

De todos, o que mais veremos em músicas populares será o quaternário. Em teoria, nele cabem até quatro semimínimas — a duração de uma batida nossa.

Esperamos que tenha aprendido tudo sobre tempo e compasso. Mas, caso fique ainda alguma dúvida, basta falar com a gente nos comentários. Será um prazer imenso ajudar você.

Agora, grande aluno, compartilhe esta matéria em suas redes sociais e não deixe de visitar-nos com frequência. Nossa prioridade é o seu aprendizado.

Até mais!

You May Also Like

About the Author: Mario Feitosa

Músico e compositor popular, o premiado escritor Mario Feitosa é especialista em tecnologia, poeta e redator. Baixista e violonista com décadas de experiência, seu compromisso é transformar a Música em matéria universal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *