Conheça a Escala Pentatônica

Já imaginou, no momento em que está em cima de um palco, e de repente precisa realizar um improviso? 

Mas não é um improviso qualquer, mas um mega improviso, aquele que a galera que está te assistindo “pira total”. Levanta o pessoal, e todos eles gritam e pedem mais.

Ou então no momento da criação de uma música, e esta música precisa de um solo, que não seja simples, mas que ao mesmo tempo não precise ser muito difícil de executar. 

Para que a música ganhe uma “alma”.

Tem muitas formas de realizar isto, mas uma que pode ser adotada, e que certamente é muito fácil de realizar, chama-se ESCALAS PENTATÔNICAS. 

Você conhece?

O que são escalas pentatônicas

As famosas “penta”, muito chamado pelos músicos, são uma composição de apenas 5 notas de uma escala. 

As escalas pentatônicas mais utilizadas são as maiores e menores, e estas escalas, e que geralmente são utilizados nas músicas populares, blues e rock.

Estas notas muitas vezes são mais ambíguas que as escalas diatônicas, e é por isso que são muito bem utilizadas para realização de improvisos.

Utilizadas por grandes artistas

Um dos maiores guitarristas do rock utiliza-as de maneira abusiva, e que consegue explorá-las de forma que parece sempre ter algo novo neste tipo de escala chama-se Joe Satrinani.

Joe Satriani não é apenas um guitarrista que sabe aplicá-las, mas que também já foi professor de ícones atualmente da arte de tocar guitarra, como Steve Vai, Kirk Hammet do Metallica, e vários outros artistas do rock n’ roll, que certamente arrasta uma multidão de fãs em todo o mundo.

Estas escalas são aplicadas de várias maneiras por ele, que podem parecer complexas, mas são muito simples de serem usadas, porém, o artista sempre precisar aprender a tirar muito do pouco, e Joe Satriani certamente sabe fazer isto muito bem.

Como fazer uma escala pentatônica

Pra quem quiser começar, existe uma forma teórica inicial que facilita bastante a entender como realizar esta escala. 

O ponto importante é: são cinco notas apenas nas escala, e por isso, o nome escalas pentatônicas.

Sendo então cinco notas, as escalas diatônicas possuem 7 notas, dó, ré, mi, fá, sol, lá, si. 

Para tornar as diatônicas em pentatônicas, precisamos tirar duas notas. Mas qual delas devemos tirar?

Primeiramente, qual a tônica destas 7 notas? Quando falamos da Escala de Dó, A tônica é a nota dó. OK! Temos um primeiro passo. 

O segundo passo é: saber se faremos uma escala maior ou menor. 

Caso queira fazer uma escala maior, precisará tirar as notas de 4º e 7º grau, ou seja, a nota fá e a nota si. 

Caso seja uma escala menor, as notas serão de 2º e 6º grau, ou seja, as notas serão ré e lá. 

Pronto! Agora já sabe quais notas precisarão ser tocadas na escala. 

Teoria e Prática

Procure entender bem a teoria, para começar a realização da prática. 

E busque unir teorias, um pouco de escala pentatônica com harmonia flamenca por exemplo. 

Ou então uni-la com um rock mais romântico.

Seja como for, aprofunde o que puder desta técnica que vai ajudar muito em criação de solos em boas harmonias e também ajudará bastante nos improvisos que precisarão serem executados em um determinado momento.

Procure sempre mudar as tônicas, crie também exercícios para escalas em diferentes tônicas, e deixe também “frases” prontas para momentos em que for usar.

Sem dúvidas, você vai evoluir demais como violonista/guitarrista quando aprender a usar estas escalas.

You May Also Like

About the Author: Redação Dicas de Violão

O Dicas de Violão é dedicado a trazer conteúdo exclusivo sobre Violão. Aprenda a tocar e fique atualizado sobre as principais informações!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *