Violão para iniciante: as 10 melhores opções

Provavelmente, você está aqui porque precisa saber qual é o melhor violão para iniciante. Suponho, por tal, que você ainda não tenha comprado nenhum. E isso é ótimo. Afinal, investir às cegas, normalmente, não é boa opção.

Assim, para te ajudar na importante decisão, vou apresentar a você as características de um bom instrumento. Em seguida, vamos conversar sobre algumas marcas ideais de violão para iniciante. Acompanhe-me nesta viagem.

Como escolher um violão para iniciante

A pergunta é simples, e a resposta acompanha a simplicidade: depende. E digo isso não para te desestimular.

Acontece que, como em tudo na vida, escolher o melhor violão para iniciante não é ciência exata. A decisão varia de acordo com algumas variáveis. São elas:

  • Do que preciso?
  • Quanto posso gastar?
  • Estou disposto a abrir mão de quê?

Vejamos uma a uma essas variáveis.

Do que preciso?

Quando se escolhe um violão para iniciante, é preciso, antes, saber de algumas coisas.

Há diferentes tipos de violão. Essas diferenças repousam em tamanho do corpo, tipo de corda, natureza. E cada um serve para uma função específica.

No que diz respeito a tamanho, isso vale, principalmente, para crianças. Estudar num violão folk, por exemplo, pode ser mais difícil. Justamente por isso existem violões pequenos, especiais para elas.

Quanto ao tipo de corda, leia nossa matéria sobre qual corda de violão usar em cada situação. Nele, expliquei de forma bem aprofundada as diferenças tanto das cordas quanto dos instrumentos.

Já sobre natureza, é preciso ter em mente que há, também, diferenças. Um violão acústico não é pensado para amplificadores. O eletroacústico serve tanto para tocar com amplificação quanto sem. Já o elétrico, sem amplificador, é basicamente mudo.

Por isso, dê atenção a esta etapa na hora de escolher seu violão para iniciante.

Se quer tocar MPB como hobby, um violão clássico acústico resolve. Mas se quer tocar Rock em casa e numa banda, provavelmente um folk eletroacústico funcione melhor.

Quanto posso gastar?

Talvez você precise de mais um violão. Eu mesmo tenho quatro: dois folks, um clássico e um de doze cordas. Mas, para isso, tive que investir bastante dinheiro.

Quando falamos de violão para iniciante, é importante pensar que menos é mais. Afinal, o violão para iniciante irá sofrer mais do que qualquer outro.

Idas às aulas, treinos no parque, exercícios constantes são excelentes para agilizar o aprendizado. Mas, exposto assim a riscos, é possível que o instrumento seja danificado bem cedo.

Quando compramos um violão, queremos que fique lindo por muito tempo. Especialmente se tiver sido caro.

Desse modo, vou ser tremendamente sincero: se você pode, logo de cara, comprar um Fender, compre. Mas seria melhor começar com algo mais barato, para evitar choro nos primeiros arranhões.

Estou disposto a abrir mão de quê?

Essa parte é a mais dolorida: decidir do que vamos abrir mão na escolha do nosso violão para iniciante.

Sabendo o que precisamos e tendo o orçamento em mente, é hora de escolher. Mas, se o dinheiro está curto, provavelmente não conseguiremos uma boa marca, de início. O que não é problema algum.

Meu primeiro violão para iniciante foi um Tonante verde, para nylon. O acabamento não era bonito. A madeira não era boa. Os componentes eram de má qualidade. Mas ele me serviu muito bem.

Anos depois, quando pude, comprei meu primeiro folk da Eagle. Embora barato, o tenho até hoje. Era acústico, mas um luthier o transformou em eletroacústico.

Por isso, digo que vale a lucidez: na falta de dinheiro, abra mão de qualquer coisa. Nem que seja do passeio de fim de semana. Não cometa nenhuma loucura, mas adquira seu violão para iniciante. É o melhor presente que alguém pode dar a si mesmo.

Mais tarde, se possível, você compra outro violão para iniciante melhor ou, ainda, reforma o seu. Importa que você tenha como estudar.

A dica também vale para quem herdou um violão velhinho e cansado.

A questão das marcas

É óbvio que, quando lidamos com um violão para iniciante de marca maior, temos maior qualidade. Mas chega um momento em que estamos falando de puro marketing.

Especialmente na escolha de um violão para iniciante, Ibanez ou Yamaha não deve ser uma questão.

O ideal é ir a uma loja, sentar com o bichão no colo, ver como se dão. Parece mentira, mas a relação músico-instrumento depende de ambos se darem bem. Especialmente um violão para iniciante.

Pense pouco no glamour de ter um Fender. Pense em conforto. Talvez o Fender te machuque e um violão para iniciante baratinho seja sua alma gêmea.

Dica especial para quem está liso

Se você não está liso liso liso, pule esta parte. A conversa, aqui, é privada. Volte no próximo tópico, combinado?

Se você, caro aluno, está na pindaíba, não se desespere. Eu sei como é e, por isso, quero compartilhar contigo uma coisa importante:

Por mais velho que esteja um violão para iniciante; por mais desgastado e machucado que esteja, é um violão. Ele serve para tocar. Ele produz música e ilumina nossas vidas.

Achou um violão para iniciante por R$ 30,00, e não pode gastar mais que isso? Tudo bem! Compre-o. Mais tarde, quando der, você reforma. Ele vai acabar virando seu amigo.

Talvez, num futuro, você o guarde como uma lembrança de superação, tá ligado? Mas aposte nesse teu sonho. Não há nada mais importante que nosso sonho.

Na prática: 10 melhores opções de violão para iniciante com preços justos

Vamos começar do violão para iniciante mais barato. Daí, caminho para os mais caros, tudo bem? Mas não “tão barato” assim. Pegaremos um violão para iniciante suficientemente bom e durável.

Quinto lugar

Cada posição de violão para iniciante virá com uma opção para aço e outra para nylon. A soma resultará nos 10 sobre os 10 podemos dizer: “Eis um bom violão para iniciante”. Vamos lá:

Conthey Sunburst, da Queens — D1-84518

Estamos falando de um violão básico, mas funcional. O preço é relativamente baixo. É possível encontra-lo por R$ 190,00 a R$ 220,00. Trata-se de um instrumento bem bonito.

Sendo um violão para iniciante com cordas de aço, o Conthey Sunburst resulta numa bela opção de baixo custo.

Violão para iniciante Queens Sunburst

AUBVO618, da Auburn

Como seu colega de pódio, o AUBVO618 aposta na beleza. Trata-se de um violão para iniciante bastante OK. Possui boa sonoridade, e o preço fica entre os R$ 150,00 e R$ 180,00.

A madeira é resistente e de qualidade. O acabamento não deixa a desejar. É confortável e, convenhamos, uma excelente opção para quem tem pouco a investir.

Violão para iniciante AUBVO-618

Quarto lugar

Start S-14, da Giannini

Especialmente nos estudos, sentir-se confortável divide águas. E o S-14 promete — e cumpre — nesse quesito.

Por volta dos R$ 250,00, estamos falando de um violão para iniciante robusto e de belo timbre. E, como o foco é quem está começando, a regulagem é excelente, evitando gastos com luthier.

Violão para iniciante Start S14

Black CLC-1, da Waldman

Apresentando bom acabamento e sonoridade agradável, temos o Black CLC-1, da Waldman.

O cutaway garante maior liberdade de aproveitamento do braço.

Se deseja tocar rock e sertanejo sem investir muito, aí está seu queridinho. O preço oscila entre os R$ 200,00 e R$ 240,00, a depender do lugar.

Violão para iniciante CLC-1

Terceiro lugar

AC40 BK série estudo, da Memphis

A preocupação da Memphis, no AC40 BK, foi o conforto. Trata-se de um instrumento leve e muito bem acabado. Isso o torna bem gostoso de tocar.

Ainda, ele vem com marcação lateral das casas, facilitando o entendimento do braço. Com isso, o aluno pode manter a postura ereta sem se perder.

Encontra-se o AC40 por valores entre R$ 280,00 e R$ 300,00.

Violão para iniciante AC40

N-14n Natural Estudante, da Giannini

Estamos falando de um magnífico instrumento com preço excelente.

O N-14n possui um acabamento lindo, e já vem regulado. É comprar e tocar. Os componentes são de alta qualidade.

Seu design é clássico. Alguns diriam básico. Mas o que falta em “beleza” sobra em praticidade. Combina robustez com leveza, garantindo conforto e durabilidade.

No mercado, você encontrará o N-14n em torno dos R$ 250,00.

Violão para iniciante N-14n

Segundo lugar

SSG-6CE, da Suzuki

O SSG é uma opção eletroacústica. Justamente por isso apresenta um preço levemente maior.

Contudo é um bom instrumento de aço, com três reguladores de equalização. Possui design SB (sunburst) e BK (black).

Se deseja estar preparado para tocar em banda, este violão para iniciante pode ser sua escolha. Mas prepare-se para gastar cerca de R$ 300,00.

Violão para iniciante SSG-6CE BK

MD100, da Madrid

Trata-se de um violão básico, mas funcional. Seu segredo repousa na escolha de madeiras. Seu timbre é levemente mais iluminado que o de seus colegas. Talvez por isso algumas pessoas o prefiram.

O preço fica por volta dos R$ 280,00.

Violão para iniciante MD100

Primeiro lugar

GS-15, da Giannini

Encerrando as opções de aço, temos o GS-15, da Giannini. Diferentemente o segundo lugar, ele é totalmente acústico.

No entanto, pode-se esperar um excelente instrumento. Da madeira aos componentes, tudo é de primeira qualidade.

Pode ser necessário regular um pouquinho, se você acabou de começar. Mas é tarefa fácil. Na maioria dos casos, até desnecessária.

O GS-15 é vendido pelo preço médio de R$ 360,00.

Violão para iniciante GS-15

GE-20, da Harmonics

Por fim, temos o GE-20 como uma alternativa semiacústico para nylon.

Com marcação em madrepérola e equalizador elétrico, o GE-20 é bonito, durável e confortabilíssimo.

Seu preço começa por volta dos R$ 400,00.

Violão para iniciante: as 10 melhores opções 1

Mas, antes de se decidir, lembre-se

Visitar uma loja física, além de uma experiência muito divertida, nos dá maior segurança. Pois nada é melhor que segurar e ouvir o violão para iniciante que se está comprando.

E então? O que achou? Conhece algum modelo que deveria estar na lista, mas faltou? Se sim, aponte nos comentários. E não deixe nos contar qual foi o seu predileto.

Até mais, jovem aluno.

You May Also Like

About the Author: Mario Feitosa

Músico e compositor popular, o premiado escritor Mario Feitosa é especialista em tecnologia, poeta e redator. Baixista e violonista com décadas de experiência, seu compromisso é transformar a Música em matéria universal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *